Os 12 Passos para a jornada do herói

Você já ouviu falar em Jornada do Herói?

Não, eu não estou falando de nenhum herói em específico, eu estou falando de uma formula estruturada que é muito usada por vários tipos de pessoas diferentes, como políticos, empreendedores, produtores de animação, artistas, jornalistas, vendedores, para aproximar o seu publico ainda mais para si, mostrando que são muito mais do que mostra ser, e mostrando tudo que passaram até chegar até onde chegou.

Essa formula é usada bastante e inspirada no ramo da literatura e do cinema, tendo um roteiro construído, e com o intuito de trazer uma mensagem, ou uma ideia para o público que vai assistir.

E essa formula não fica só na arte da literatura ou no cinema, ela pode ser um tesouro para o seu negócio.

Quer entender melhor como funciona e como aplicar em seu negócio?

Então continua lendo, e vamos embarcar nessa!

O que é a jornada do herói?

A jornada do herói, também chamada de Monomito, é uma fórmula que conta a trajetória do protagonista em fases até chegar ao seu objetivo, mas isso sendo mostrada em forma de uma história contada, ou um storytelling. A jornada do herói se faz presente em vários filmes, livros, romances, e obras narrativas em geral. Foi criada pelo antropólogo Joseph Campbel em 1949, com a intenção de mostrar a trajetória em que o protagonista era só alguém comum e que se tornou o herói daquela história que estava vivendo.

Um bom exemplo de filme que apresenta a jornada do herói é a trilogia do filme Kung Fu Panda, onde conta a jornada de um Panda chamado Pô, que era só um Panda comum que passou por essas etapas para até o mestre do Kung Fu.

Então é basicamente uma formula em que gira em torno do protagonista que saiu de sua realidade comum, passou por grandes obstáculos e provações até chegar ao seu grande objetivo.

O criador dessa fórmula é Joseph Campbel, mas ficou popularmente conhecida pela forma que o roteirista Cristopher Vogler a adaptou para os filmes da Disney.

Mas quem é Joseph Campbel?

Joseph Campbel foi um antropólogo, mitologista e escritor norte americano que mergulhou nas histórias dos heróis de várias mitologias, e através disso, criou uma formula única de narrar praticamente qualquer história.

A sua formula da jornada do herói apareceu pela primeira vez por um livro que escreveu chamado O herói das Mil faces, em 1949.

A obra é resultado de anos estudo que ele teve, em religiões e mitologias, desde Jesus Cristo até Buda, e desde duendes, fadas, até deuses e seres sobrenaturais.

Daí quando ele estudou a fundo sobre tudo isso, ele percebeu de forma analítica que a maioria das histórias conhecidas e não conhecidas tem um padrão de narrativa.

E então, ele construiu a sua teoria originalmente através do chamam de arquétipos de Jung (que resumidamente são modelos de personalidades que foram construídas ao longo das experiências de gerações até chegar na personalidade do atual personagem, os arquétipos foram criados pelo psiquiatra suíço Carl Jung) e das forças inconsciente do Freud, que dali ele construiu a sua formula, a Jornada do herói.

Só que na primeira vez, ele construiu não foi da forma como conhecemos hoje, na primeira vez ele fez essa fórmula dividindo em três fases principais do protagonista:

1° Fase: Partida, ou Separação:

1 – Mundo comum: O protagonista já está acostumado com a realidade atual que vive.

2 – Chamado a Aventura: O protagonista recebe um chamado ou acontece algo que o leva para aventura ao desconhecido.

3 – Recusa ao chamado: O protagonista recusa o chamado, seja por insegurança, ou por estar acostumado com as obrigações que ele vive em sua rotina atual.

4 – Encontro com o Mentor: Depois de acontecer algo que leva mais uma vez ao chamado a aventura, o protagonista tem um encontro com o mentor que o orienta sobre a aventura, ou ele recebe uma ajuda alguma divindade.

5 – Travessia do primeiro limiar: É o momento que destaca o protagonista saindo de vez do seu mundo comum e partindo para a aventura, ao desconhecido.

6 – Barriga da Baleia: É o momento que o protagonista se encontra sozinho, perdido, sem rumo do caminho para seguir e precisa fazer escolhas que podem mudar o rumo de sua trajetória. Um exemplo muito conhecido, e pode até ter inspirado o nome desse momento do protagonista, é o Jonas quando fica preso em uma baleia e daí ele reflete sobre suas escolhas e as escolhas que precisa fazer diante da vontade de Deus.

2° Fase: Partindo para a aventura

1 – A trilha de provas e obstáculos: O protagonista no meio do caminho encontra vários obstáculos e precisa passar por testes para continuar a trilhar os seus caminhos, sendo que essas provações o impedem de continuar seguindo em frente.

2 – Encontro com a deusa: O protagonista ganha itens que vão ajudar a seguir o seu caminho futuramente, sendo recebidos por uma figura mística, uma divindade, ou um ser sobrenatural, mas normalmente uma personagem feminina para representar a figura materna do protagonista.

3 – A tentação: O protagonista encontra algo que quase o faz cair em tentação, e que quase o desvia de seu caminho da missão, sendo algo prazeroso, e que tira o foco da missão.

4 – Sintonia com o pai: É o momento que o protagonista confronta com a divindade que tem poderes maiores que os dele, e que tem grandes influencias sobre sua vida, e sendo essa divindade uma figura paterna desse protagonista.

5 – Engrandecimento: É quando o protagonista atinge o patamar que é o seu ponto mais alto de compreensão, que é a sua mais alta realização.

6 – A grande conquista: O protagonista cumpre o objetivo final da sua missão, já que ele encontrou as respostas necessárias, e tem a compreensão que estava buscando.

3° Fase: O retorno

1 – Recusa do retorno: É o momento que o protagonista passa por uma resistência para voltar ao seu mundo comum, e voltar a viver a realidade que vivia no inicio.

2 – Retorno ao mundo comum: o protagonista decide retornar ao seu mundo comum, voltando a viver a rotina que vivia no inicio de sua história.

4 – O resgate: É quando o protagonista recebe ajuda para voltar para o seu mundo normal

5 – A sabedoria adquirida com o retorno: Representa toda a sabedoria que o protagonista adquiriu através da sua trajetória na missão.

6 – O senhor dos dois mundos: É o momento que o protagonista encontra o equilíbrio em poder transitar entre o seu mundo comum e o mundo que se aventurou.

7 – Liberdade de existência: É o momento que o protagonista entende que além de ter a liberdade de transitar entre os dois mundos, ele perde o medo da morte, ou o medo do futuro, e busca viver o presente com mais liberdade.

Essa foi a estrutura que o Joseph Campbel criou, e que depois muitos atores como Christopher Vogler mais tarde, adaptaram em seus trabalhos.

Mas quem é Christopher Vogler?

Christopher Vogler, é um roteirista dos estúdios de Hollywood que transformou a formula de Joseph Campbel na principal referência para os filmes e desenhos da Disney.

Através da Jornada do herói, ele escreveu um livro chamado A jornada do escritor: estruturas míticas para escritores, sendo publicado em 1992.

Sabe aqueles clássicos da Disney que marcaram a nossa infância e hoje estão marcando a infância dos nossos filhos? Clássicos como Mulan, Nem que a Vaca Tussa, A espada era a lei são exemplos de filmes em que os produtores da Disney adaptaram a jornada do herói ali, contando toda a trajetória do protagonista até o objetivo final.

Isso fez com que roteiristas e escritores do mundo inteiro adaptassem essa fórmula em vários filmes, livros, novelas e seriados, deixando claro que o objetivo de Vogler é tornar a formula de Campbell mais acessível possível para o público, e fazer com que as histórias que surgissem ali contadas, se tornem mais cativantes e fáceis de entender.

E como resultado a jornada do herói refeita pelo Vogler foi muito bem recebida pela a indústria cinematográfica, fazendo com que obras como Star Wars e Matrix fossem feitas com base nessa formula e ser campeãs em bilheterias e conhecidas mundialmente.

Os 12 passos da Jornada do Herói de Christopher Vogler

Assim como a jornada do herói de Campbel, que foi feita em partes, mas em três partes, a de Vogler, foi feita 12 partes, ou 12 passos que representam cada fase do herói até chegar no seu objetivo final.

Então vamos conhecer esses 12 passos da jornada do herói?

1 – O mundo comum

Esse é o inicio da etapa do protagonista, onde ele leva a vida normal, cumprindo as suas obrigações do cotidiano, isso faz com que possamos nos identificar com o protagonista, pois ele ali era só uma pessoa normal com um dia normal como nós.

2 – O chamado a aventura

O chamado, não necessariamente precisa vir de uma pessoa, mas pode ser de um acaso, ou algo que leve o protagonista a encarar a aventura que leva ao caminho desconhecido. Esse chamado inevitavelmente vai tirar o protagonista da zona de conforto, vai tirar ele do seu mundo comum que ele sempre viveu, isso muitas das vezes envolvendo seus amigos próximos e familiares.

3 – Recusa ao chamado

Normalmente, o protagonista é um ser humano, então é inevitável acontecer de ele recusar ao chamado, seja por insegurança, ou achar que essa aventura é para ele, ou pelas obrigações que o mantem em sua rotina no mundo comum.

Nos livros e filmes, essa decisão persegue o protagonista por um bom tempo, fazendo acontecimentos drásticos que ele tenha que ficar entre a coragem de enfrentar a aventura que espera lá fora, e o medo dos perigos que o esperam no caminho.

4 – Encontro com o mentor

O protagonista já está pronto para a sua missão, mas precisa de alguém que o motive. E é nesse momento que entra o seu mentor, a autoridade que conhece toda a aventura que está a espera do protagonista, sabe os perigos que estão a sua espera, e só falta dar um pequeno empurrão para fazer o protagonista dar o primeiro passo.

O mentor é alguém que vai orientar o protagonista sobre os caminhos que estão a sua espera, vai alertar os perigos, e vai dar o suporte necessário para o protagonista. O mais importante nessa etapa, é que o protagonista construa a sua autoconfiança e consiga superar os seus medos, para aí fique mais fácil a jornada do protagonista.

5 – Travessia com o primeiro limiar

Nesse momento, é o momento que o protagonista se desapega de uma vez ao mundo comum para partir ao mundo desconhecido que ele vai explorar, é o momento em que algo o transporta do mundo comum para a aventura, pode ser um item, um segredo, um portal, uma descoberta do passado, isso vai depender da história contada.

6 – Provas, aliados e inimigos

Nos primeiros momentos da aventura o protagonista encontra vários obstáculos e vários inimigos para enfrentar, fazendo atrasar no seu caminho e colocando diversas vezes em perigo.

Isso ajuda o protagonista a se preparar para os grandes perigos que vem por aí, e desperta a força e habilidades internas que nem o próprio protagonista sabia que existiam. Esses perigos e obstáculos podem aparecer em forma de acidentes, armadilhas, catástrofes ou imprevistos de qualquer tipo.

7 – Aproximação a caverna secreta

Esse é o momento que o protagonista cria uma conexão ainda maior com o publico que está acompanhando a sua história, porque o protagonista nessa etapa, se volta para o seu intimo e relembra tudo que ele já vivenciou em sua vida, os momentos com os seus familiares e amigos, reflete a sua identidade como indivíduo, e a razão para ele ter aceitado a missão.

Esse momento serve para alertar o protagonista do perigo final que vem aí, e serve para mostrar que o protagonista precisa estar totalmente preparado.

8 – A provação

Essa é a parte mais difícil para o protagonista, pois ele precisa não apenas se provar herói, mas precisa passar pela a experiência extrema de perigo quase morte isso afeta fisicamente e principalmente psicologicamente.

 Normalmente, acontece do protagonista dos filmes, livros e seriados enfrentar o inimigo muito mais poderoso que ele, causando todo o terror físico e psicológico no protagonista, e fazendo com que ele tenha que reagir em vão por diversas vezes.

Mas isso leva também o protagonista passar por uma absoluta transformação, se tornar um novo indivíduo, seja por despertar uma força interior desconhecida, seja por uma morte seguida por uma ressureição, ou seja por algo que aparece de ultima hora para ajudar.

E claro, o protagonista sai ganhando essa batalha.

9 – A recompensa

E depois de enfrentar o inimigo final, passar por todas as provações que passou, o protagonista, agora sendo considerado o herói da história, recebe a recompensa quando volta para o seu ponto inicial, seja um título, um item de valor, qualquer coisa que você puder imaginar.

Mas o herói precisa ser rápido, pois precisa de algo que ajude a retornar ao seu mundo comum

10 – Caminho de volta

O caminho de volta é marcado pelo o retorno do herói ao mundo comum, e ali pode acontecer ele refletir e encontrar as respostas para tentas questões que o perseguiam no seu mundo comum, e colocar no lugar os problemas que o rodeavam ali na sua rotina inicial.

11 – Ressurreição

Nesse momento é marcado pela a volta dos perigos do herói, ou o retorno do inimigo final, onde o inimigo ressuscita das profundezas para uma batalha final.

Essa batalha é um ultimato da jornada do herói, onde o herói fica totalmente com a responsabilidade de usar toda a sua força para resolver de uma vez por todas, destruir o inimigo final ou o problema final, senão tudo vai acabar em grandes catástrofes de grandes proporções.

No final, o herói acaba com o mal totalmente salva todo o seu mundo e volta tudo em paz.

12 – O retorno com o Elixir

Por fim, o herói retorna da batalha fortalecido, com toda a sabedoria e as respostas que recebeu em sua aventura, e o povo de sua terra natal reconhecendo como herói daquele lugar, e as pessoas que foram contra o herói sendo devidamente punidas.

Como aplicar a jornada do Herói no Marketing digital?

No marketing Digital essa formula funciona incrivelmente bem, pois é uma formula que encaixa perfeitamente  com o storytelling, então quando for usar, tenha como base uma história para contar, seja a sua de empreendedor digital, a de uma pessoa, mas aplique de forma bem construída a jornada do herói dentro de um storytelling.

E não só num storytelling, você pode utilizar essa fórmula, dentro da própria jornada que o cliente passar no seu negócio digital, fazendo com que ele seja o herói, ou o protagonista de sua jornada, e você o mentor dessa jornada.

Sabe como? Vou mostrar:

O mundo comum: O cliente ou o público alvo está em sua realidade, não tendo consciência do problema que tem, e se tem, não conhece a solução definitiva.

O chamado à aventura: O cliente de alguma forma vai receber o chamado para resolver o seu problema em torno de vários anúncios e conteúdos, seja os seus anúncios e conteúdos, seja os dos concorrentes.

Recusa ao chamado: O cliente faz resistências para resolver o seu problema, trazendo diversas objeções, então cabe você superá-las

Encontro com o Mentor: Você e a sua marca vão precisar transmitir para o seu cliente a confiança necessária para começar a jornada da compra

A travessia do primeiro limiar: Chega o momento que o cliente supera os seus limites e objeções e sai do ponto A e parte para o ponto B para resolver o seu principal problema.

Provas, aliados e inimigos: São os pequenos desafios e crenças limitantes que impedem de o cliente de resolver o seu problema principal

Aproximação da caverna secreta: É o momento em que você precisa ajudar o cliente a refletir as suas dores e o que trouxe ali na jornada para a compra do produto, e então o cliente precisa da sua ajuda para superar essas dores.

A provação: E aqui, já começa a sua batalha para o “sim decisivo” do cliente

A recompensa: A sua conversão merecida

O caminho de volta: Então, nessa etapa é o pós venda em que o cliente segue o seu caminho com a solução do seu principal problema em mãos e você dando todo o suporte necessário para resolver.

Agora você sabe como que uma história bem contada e bem construída pode impactar o seu negócio certo? Você com certeza tem uma história para contar, uma trajetória para traçar, e essa é a graça para fazer o seu negócio valer a pena, é passar por todas as etapas que existe na jornada do herói, em que no caso você é o herói da sua jornada, vai futuramente olhar para trás e entender o quanto valeu a pena empreender na internet.